+55 11 9 9669 9117 contato@betefarias.com.br

Acredito que você, como empreendedor, quer navegar em mar aberto e conquistando novos espaços. Nada melhor do que entender sobre a produtividade na sua empresa para conseguir atingir postos cada vez maiores.

Nem sempre o negócio vai de vento em popa e é preciso analisar friamente estes momentos. Saber agir de maneira estratégica permite colocar as coisas de volta no trilho e continuar obtendo resultados.

É interessante a gente pensar no livro de Luis Catañeda: Como Destruir Uma Empresa Em 12 Meses Ou Antes. O autor coloca alguns pontos para serem refletidos de modo a maximizar o negócio.

Em seu livro, vemos que a produtividade pode ser levada para dois patamares. Um que leva à ruína do empreendimento e outro que dá o impulso necessário para o desenvolvimento.

Por isso, neste artigo elenquei os 10 fatores que prejudicam a produtividade e como lidar com eles. Depois dele você com certeza vai entender onde as energias estão sendo perdidas e como estancar essa perda.

Leia também Como a organização interna ajuda a reduzir custos e aumentar a produtividade

Produtividade na empresa: comportamentos que atrapalham na realização de tarefas

A produtividade na empresa diz respeito a todos os envolvidos: diretores executivos, funcionários, terceirizados e até mesmo fornecedores.

De modo geral, todos podem cooperar para que o ambiente de trabalho funcione adequadamente.

Luis Castañeda lembra que há elementos essenciais para aumentar a quantidade de resultado entregue. São eles:

  • Modernização da estrutura organizacional.
  • Autonomia.
  • Recursos Tecnológicos.
  • Condições físicas de trabalho adequadas.
  • Um ambiente de trabalho que propicie o bem estar mental.
  • Uma distribuição justa dos lucros.

Você vai perceber que os fatores que separei estão alinhados com o que o autor cita.

O que interfere na produtividade no local de trabalho?

E aí, empolgado para dinamizar as atividades de sua empresa? Vamos ver quais são os elementos que levam a força dela embora.

1) Desorganização

Não há como falar de produtividade sem falar em organização. A falta desse elemento sempre prejudica o desenvolvimento dos processos.

Você não quer ter que passar meia hora procurando um documento vital ou mesmo ter que atrasar sua reunião porque ninguém encontra a extensão para ligar o data show.

São pequenas coisas no dia-a-dia que vão drenando a produtividade da sua empresa. E pode ter certeza que a desorganização é como uma bola de neve: vai cada vez mais piorando.

Você pode minimizar isso usando pastas organizadoras, revisando a papelada nas mesas e descartando o desnecessário.

Eu já vi muita gente passando sufoco no momento da auditoria porque não encontra documentos. E é bem provável que você saiba exatamente do que estou falando.

2) Falta de descrição da rotina de trabalho

Se um funcionário novo precisa saber do funcionamento do setor, como isso pode ser explicado?

Algumas pessoas acham que é bobagem, mas ter um “manual” das atividades diárias pode facilitar a gestão de tempo.

Não estou dizendo que seus funcionários precisam ser engessados nas instruções, mas saber minimamente o que precisa ser feito pode agilizar decisões e economizar horas de treinamento.

3) Arquivo em papel

Há documentos que são vitais e não podem ser descartados, já que estão previstos em leis, como notas fiscais, contratos etc.

Entretanto, há outros que não precisam ter sua versão física. Você pode muito bem trabalhar com versões online, como PDF, Imagens, documentos do Word e outros.

Crie um arquivo virtual, de preferência na nuvem, e você vai ter, inclusive, mais facilidade para buscar documentos.

4) Desmotivação dos funcionários

A motivação do time também influencia em grande parte da produtividade da sua empresa. O site Jornal Contábil nos lembra que mesmo a distância é preciso manter seus colaboradores motivados.

Os principais fatores que incidem no “humor” do grupo são:

  • Lideranças: será que aqueles que estão em maior nível hierárquico conseguem se comunicar de maneira clara e efetiva? A figura do “Boss”, aquele chefe chato, não é a melhor opção. Ser um bom líder tem a ver com ouvir as necessidades de todos (empresa, funcionários e fornecedores) e tomar as melhores decisões.
  • Engajamento: o funcionário não se sente como parte fundamental da empresa. Isto pode acontecer por falta de reconhecimento. Então, dê feedbacks positivos acerca da performance deles.
  • Participação nos lucros: se a receita de sua empresa está aumentando devido aos esforços da equipe, nada mais justo do que compartilhar isso com eles.
  • Relacionamento com colaboradores: é preciso criar estratégias de troca de experiências entre os colaboradores. Pode ser com comemoração dos aniversariantes, formações e palestras na empresa etc.

5) Realização de tarefas automatizáveis

A cada dia, novas ferramentas surgem, permitindo que os processos mais “mecânicos” sejam feitos de maneira automática.

Então, não há porque gastar seu precioso tempo em atividades que uma CRM, gestora de relacionamento com o cliente, pode realizar.

Ou, por exemplo, é possível trabalhar com ferramentas de e-commerce para automatizar vendas.

6) Não há um propósito claro no negócio

Eu sempre bato nesta tecla, porque ela reverbera em todos os estágios da sua empresa, seja na comunicação com o cliente, na concretização das vendas ou nos procedimentos internos.

A produtividade na sua empresa está concretamente vinculada ao proposito. Você precisa conseguir determinar qual a relevância do seu negócio e qual o legado que deseja deixar.

7) Jornada ininterrupta

Um outro tiro no pé para a produtividade é acreditar que jornadas de trabalho podem ser feitas de maneira longa. Esse tipo de trabalho é mecanicista e causa cansaço físico e mental.

O ideal é que os colaboradores façam pausas regulares para caminhar, se alongar e pode ser até para tomar um cafezinho.

8) Monitoramento por horário

Esse aspecto está ligado ao modo como a líder monitora seus subordinados. Se quiser que eles produzam mais, é vital uma mudança nesta perspectiva.

Eu vejo cada vez mais esforços das empresas para saber onde seus funcionários estão; é o caso do ponto biométrico, por exemplo. Mas, no fundo, o que você mais precisa é a entrega de trabalho.

Com o isolamento e o Home Office forçado, percebemos o tanto que isso influencia. Por isso, as empresas estão deixando de monitorar o tempo e prezando por estabelecer projetos para seus funcionários.

É um modo mais eficiente de se comunicar com ele e dar a liberdade para que ele trabalhe de maneira mais motivada.

9) Problemas de comunicação

Como está a comunicação entre as partes da sua empresa? Será que há um mural ou email interno para divulgação de informações?

Esses elementos também ajudam a trabalhar de maneira produtiva e alinhada. É importante que haja reuniões para que todos exponham seus pontos de vista de maneira clara.

Um último ponto que eu quero lembrar é o espaço para a criatividade dos colaboradores. Dar voz a eles também vai abrir caminhos para melhorias constantes.

10) Delegar funções de maneira errada

Talvez haja problemas no modo como as funções são delegadas na sua empresa. Eu gosto de pensar várias formas para distribuir o trabalho, veja só:

  • Perfil: um funcionário que tenha formação na área do projeto, provavelmente executará da maneira mais adequada.
  • Desafio: desafiar um funcionário com um projeto que não seja de seu foco, mas possa ser realizado por ele pode estimular sua produtividade.
  • Proatividade: fazer uma reunião e expor o que tem que ser feito, de forma que quem se sinta mais apto à atividade escolha executá-la
  • Recorrência: entregar determinada tarefa a um funcionário que já a executou por diversas vezes pode dinamizar sua realização.

Agora que já sabe os 10 fatores que minam a produtividade na sua empresa, por que não entra em contato comigo para que eu possa fazer uma análise personalizada?

O meu objetivo é fazer os donos de negócio encontrar o seu propósito inabalável e desenvolver sua marca em harmonia com seu público.

Open chat
1
Olá, aqui é a Bete! Como posso te ajudar?

Clique no ícone abaixo para falar diretamente comigo.